Vaticano faz pesquisa sobre a família

Data: 31/12/2013

O Vaticano pediu, meses atrás, que bispos e párocos do mundo todo expressem as opiniões locais sobre o casamento, divórcio e controle da natalidade, e naturalmente sobre uniões civis entre pessoas do mesmo sexo, numa pesquisa que tem a fi nalidade de preparar o Sínodo Extraordinário sobre a Família, que o papa Francisco convocou para outubro de 2014. Esse tipo de levantamento é comum antes dos sínodos (reunião geral de bispos com o papa), mas esse questionário em especial demonstra uma maior sensibilidade com questões relativas à família envolvendo o maior número possível de eclesiásticos. Se o foco está na família é preciso falar com ela, saber a opinião dela. Para isso, o Vaticano preparou 38 questões que já foram distribuídas para as lideranças católicas do mundo todo.


“A Igreja, núcleo vital da sociedade, e da comunidade eclesiástica, vive em uma época de crise evidente, so cial e espiritual”, afi rma o documento que propõe a pesquisa e que foi enviado às conferências episcopais do mundo inteiro. Tal questionário foi enviado aos bispos em outubro, acompanhado de uma carta do arcebispo Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do sínodo.

“Preocupações que nem sequer eram mencionadas alguns anos atrás surgiram hoje como resultado de diversas situações, da prática disseminada da coabitação (...) às uniões entre pessoas do mesmo sexo que, não raramente, são autorizadas a adotarem crianças”, se lê na introdução da pesquisa.

A enquete não necessariamente prenuncia uma mudança na doutrina da Igreja Católica a respeito do casamento homossexual ou do controle da natalidade, mas ela é mais um sinal de que o papa Francisco quer se aproximar dos católicos comuns em questões relacionadas à família contemporânea. Em entrevista publicada em setembro, o pontífi ce disse que a Igreja deveria deixar de lado sua obsessão contra o aborto, a contracepção e a homossexualidade, para se tornar mais misericordiosa, sob risco de ver desabar todo o seu edifício moral, “como um castelo de cartas”.

As perguntas demonstram uma preocupação em preparar melhor os jovens para o casamento, sobre a efi cácia dos métodos naturais de controle da natalidade e sobre como apoiar a “jornada de fé” de pessoas divorciadas que voltam a se casar e são assim excluídas dos sacramentos.

A pesquisa pergunta qual “atenção pastoral” se deve dar aos que optam por viver em uniões homossexuais, e, no caso desses casais que adotam fi lhos, “o que pode ser feito pastoralmente à luz da transmissão da fé”. Na Inglaterra, bispos colocaram a pesquisa na internet, para que todos, inclusive leigos, possam responder. Os resultados da pesquisa serão incluídos em um documento de trabalho do sínodo extraordinário de outubro de 2014.


fechar janela